05/02/2011

Fausto Bordalo Dias, forever!


Tive conhecimento do Fausto na minha adolescência quando a minha encenadora de teatro usou o seu álbum, "Por Este Rio Acima",  como tema de fundo para "aquecimento" espiritual antes do espectáculo "Entre Giestas" de Carlos Selvagem.

Nessa altura o meu papel era o de Clara, uma jovem a quem a vida não lhe havia sorrido muito. Apesar dos anos terem passado recordo uma das minhas deixas para com um personagem já idoso, o Ti Martinho: "Que longa a noite Ti´ Martinho",  ao que ele me respodia: "Amanhecerá". Entretanto o Ti´Martinho já partiu para o mundo dos pássaros e eu confesso que durante toda a minha existência sempre fiquei à espera que a noite acabasse...,  agora mais adulta e madura compreendo que a noite é apenas uma palavra e um momento onde supostamente se deve dormir..., pois CRENDO existem sempre luzes interiores que nos impedem de viver na noite!

Mas voltando ao meu muito querido Fausto! Desde essa altura (adolesecência) que ele me tem vindo a acompanhar musicalmente como alguém de família com quem não se pode deixar de viver, ou como pequeno "deus" que nos acompanha e em quem temos fé. Talvez por todas as recordações que a sua música me trás serem excelentes. Para além do teatro, Fausto também me acompanhou na dança (usei um dia o "Corações Sentidos Corações" para dançar num espectáculo) e porque o Fausto é também para mim um dos melhores letristas e poetas portugueses. Costumo usá-lo frequentemente em recitais de poesia que faço na minha actividade profissional. E também porque assisti a alguns dos seus concertos sempre pela mão do meu melhor amigo, "Manel" com quem desde sempre partilho momentos belos, felizes e únicos. É interessante que ainda hoje sempre que sinto desejo de mostrar "o outro lado de mim" partilho Fausto e as suas magnificas músicas e letras com as pessoas de quem me desejo aproximar.

Querido Fausto, se um dia me leres, quero que saibas que a tua música sempre me ajudou a ser mais EU! Obrigada e por favor continua a incendiar corações!


05 de Fev de 2011       Maria Lua  



Sem comentários:

Publicar um comentário